terça-feira, 6 de março de 2007

Advertência (actualizado)

Por contraditório que possa parecer, problemas técnicos com a sessão que estava a preparar vão permitir-me, mudando ligeiramente o enfoque da paixão, apresentar uma sessão que não seja apenas "english spoken". Pelo menos terá legendas.

E agora perguntam vocês: "Sobre o que vai ser a sessão? Sobre o que vai ser a sessão?", e eu respondo "Pues nada, não posso dizer nada sobre isso".


Por me ser impossível apresentar de outra forma, sensivelmente metade da sessão de amanhã será em inglês e é impossível traduzir. É um inglês tão simples e universal que até o Mourinho ficava parvo por o compreender tão bem.

6 comentários:

GRaNel disse...

Pelo sim, pelo não, levo um dicionário. É que eu não sou o "The Special One"... lol

Té manhã...

rodrigues76 disse...

Esta não posso perder... Lá estaremos!
;)

Marta Araújo disse...

Não quero saber Fil... desculpa lá se é em inglês vou fazer um voto de protesto e não vou. Tem algum jeito? Mas afinal já chegamos à Madeira ou que é isto?

jorge c. disse...

Fil, ainda não sei se vou. Tenho aqui uma dor que me está a consumir.
Se ficar mais porreiro logo apareço com todo o prazer, nem que seja só para te dar conta do canastro já que vamos ter jornalice ao barulho.

Já agora, já alguém ouviu dizer que vão cortar os apoios ao tratamento da infertilidade?

filinto disse...

Prometo que a sessão te vai deixar bem disposto, seguramente que te agradará mais este novo enfoque.

Essa de cortarem os apoios ao tratamento da infertilidade cheira-me à entrada no mercado de um novo medicamente ou tratamento... ou então não!

Já repararam que desde que começaram a aparecer os medicamentos para tratar a disfunção eréctil - um ou dois anos - que vêm de tempos a tempos estudos sobre a matéria, até estudos sobre a forma e tamanho, como aquele publicado no DN na semana passada? Coincidência ou então não! Ao fim e ao cabo, como se dizia numa sitcom, "ele está ali"...

jorge c. disse...

Depois da sessão de ontem «it's there».

Em relação ao que dies, é muito possível. Mas esta teoria da conspiração é assustadora!