quarta-feira, 30 de maio de 2007

This is Rock'n'Roll

8 comentários:

Marta Araújo disse...

LLLLLLLLLLLLLLLLOOOOOOOOOOLLLLLLLLL

Muito bom! Muito bom mesmo! Eu diria mesmo apoteótico!

jorge c. disse...

Aviso já que quem gozar com o Rei leva!

GRaNel disse...

Meia branca, popa azeiteira, dança abichanada, som estridente tipo sirene dos bombeiros. This is Rock’n Roll…

jorge c. disse...

Pura ignorância, meu caro. Além de estarmos a falar de um vídeo com 50 anos, estamos a falar de uma referência de virilidade universalmente conhecida. Quanto à parte musical é escusado, não adianta promover uma cultura que o meu caro amigo não tem, por dar mais relevância à parte estética que é por si só sinal de alguma coisa. Principalmente de alguém que segue o estilo dos Scissor Sisters.

Fazer crítica estética a coisas do passado não me parece minimamente sensato. Senão o que diríamos do genial Mozart, do incomparável Art Tatum, do grande Muddy Waters e do fabuloso David Bowie.

Music is Music!
God save the King!

Cláudia N. disse...

Quando era pequenita adorava quando chegavam as férias porque davam imensos filmes do Elvis à tarde. Acho que os vi quase todos. A minha avó era fã. Foi engraçado ver este video, porque já não via nada dele há imenso tempo...e já não o vejo da mesma maneira. Aquela meia branca não lhe fica nada bem, e mexe demasiadas vezes no nariz. Será que ele também era alergico aos pós como eu, ou o problema dele já era outro tipo de pó?

Mas gostei de ter visto o video...tem a sua piada, não nos podemos esquecer de que este tipo "mexeu" com uma geração, e de graças a ele para mal ou para bem muitas coisas mudaram no mundo da música.

jorge c. disse...

Cláudia, que eu saiba o Rei era viciado em comprimidos. Em relação aos «pós modernos» (a la GNR) já não sei, mas talvez tenha passado por lá.
Os Queens of the Stone Age são, hoje, o exemplo máximo da moda de rock que o Elvis criou. No contexto actual, claro!

Mosquitto disse...

Isto é classe!
Mais nada!

hörster disse...

Classe ou clássico?
Já estou como a Cláudia, isto faz-me pensar no tempo dos avós...
E depois, desculpem-me, mas não consigo dissociar a imagem do rei da decadência do rei...