sábado, 12 de maio de 2007

não podias ter feito isso...

Há pouco tempo atrás, postei aqui uma das minhas grandes paixões. A vida no campo, e em particular, a paixão que sempre tive pelos animais. Desde que me conheço como gente, sempre tivémos cá em casa cães e gatos que fizeram as nossas delicias, foram os nossos confidentes, a nossa companhia, o nosso refugio. Ontem porém, esse meu mundo desabou. E de uma forma tão violenta e inesperada que nem me deu tempo de reagir. A paixão que sempre tive deu lugar ao medo e à desilusão. Ambos passarão espero, mas a cumplicidade nunca mais será a mesma. É nestas alturas que penso se não será preferivel gostar apenas. É que viver intensamente tem os seus custos... e o meu foi demasiado alto.

4 comentários:

Arianrhod disse...

Um abraço do fundo da alma... para o que precisares, os amigos estão estão sempre de braços e coração aberto...

Anónimo disse...

Nem imagino como seria se um dos meus mais que tudo me fizesse a mesma coisa... Achamos sempre que só os humanos são capazes dessas "maldades". Fica um beijinho muito grande e se precisares de alguma coisa já sabes!

Marta Araújo disse...

Embora não saiba explicar muito bem porquê, e apesar de sempre ter vivido de perto com eles desde pequena, nunca tive uma relação muito próxima, ou de confiança, com os animais. Muito menos com cães - confesso que tenho um bocado de medo deles. Deixo o departamento das ilusões/desiluções/cumplicidades e coisas que tais para os humanos. É uma questão de personalidade. Ainda assim imagino que não seja fácil, nem física, mas acima de tudo psicológicamente a situação. Resta lembrar que estamos aqui para aquilo que precisares*

Rui Spranger disse...

Um abraço fraterno para ti e para toda a familia pois imagino que o teu pai também esteja absolutamente desolado, depois das conversas que tivemos.