segunda-feira, 30 de abril de 2007

Dois pesos e duas medidas...

No dia 26 de Abril, a PSP anuncia a detenção de 11 pessoas por “vandalismo” e “agressões” a elementos da autoridade numa “manifestação” de extrema-esquerda “não autorizada”. Segundo a polícia, concentraram-se 150 pessoas, «extremistas com simbologia anarco-libertária» (pertencentes a movimentos anti-globalização) que iniciaram uma marcha rumo à Praça Luís de Camões, no Chiado. A PSP disse ainda que cinco agentes e dois manifestantes receberam tratamento hospitalar na sequência dos confrontos. Isto é notícia no Sol e passou praticamente despercebido. Nada de estranho, afinal de contas não eram nacionalistas. Eram simples manifestantes de extrema-esquerda.

Mas ainda faltava a cereja no topo do bolo… ou melhor, duas cerejas…

Néscio 1 – Perante centenas de apoiantes reunidos em Sintra para um almoço comemorativo do 25 de Abril, Jerónimo de Sousa alertou para os perigos dos movimentos "fascistas e neonazis" em Portugal e exigiu que as autoridades do Estado "cumpram a Constituição da República e a lei do país". "Esta gente não pode ficar impune, afirmou.” (quem tem telhados de vidro…)

Néscio 2 – O bloquista Daniel Oliveira classificou o acontecimento como “disparates de adolescentes” (a parte dos cinco agentes e dos danos materiais escapou-lhe). Mas a estupidez vai mais longe e acrescenta, “esta intervenção, evidentemente preparada antes de qualquer excesso ou provocação, seja devidamente explicada”. Ou seja, face aos desacatos, ao vandalismo e à violência dos manifestantes, o que é urgente é investigar a actuação da… PSP.

Pessoas, com tal responsabilidade não devem nem podem dizer tamanhas barbaridades e defender o indefensável. Jerónimo é Jerónimo e vale zero politicamente (sorte ter herdado 7% que ainda deve a Cunhal). Daniel Oliveira é um mentecapto que diz o que pensa e o que não pensa sempre "em defesa" dos "pobres e oprimidos". Ser politico é em primeira instância prestar um serviço ao país. Obviamente que estes dois senhores não se enquadram...

9 comentários:

Aguia disse...

Eu vi as imagens, e vi miudos com os seus 16 anitos... ( provavelmente a maioria estava la para irritar os pais).

Sim é necessario controlar qualquer movimento extremista quer de direita quer de esquerda, sejam miudos com 16 anos sejam rapagotes com 30 anos e a viver do fundo de desemprego.

Uma forte diferença, os de 16 anos querem ser ouvidos, e os de 30 anos querem ser ouvidos e impor as suas ideias parvas.

abraço, adorei o post

Vasco disse...

incrivel como ser Nacionalista é automaticamente fascista ou Nazi e daí ser noticia e ser de extrema esquerda não... é no minimo estranho. E pouco depois de aparecerem nas noticias de movimentos Nacionalistas mal retratados e com uma imposta conotação negativa, os dinaussauros comunistas enviam uma pequena e estranha ofenciva a qual é desculpada por a idade de alguns participantes!? Não esta nada de bom nos extremismos, seja de esquerda ou direita mas no campeonato da parvoice a esquerda leva uma vantagem muito confortável. Mas aí nada de novo, é assim à decadas...

Marta Araújo disse...

É claro que estamos perante um exemplo patende de como a comunicação social tem dois pesos e duas medidas. Que não faz sentido concordo plenamente, mas se calhar importa parar dois segundo para perceber por que é que isto aconteceu.

Do ponto de vista mediático é mais "normal" ou mais comum que existam manifs de extrema esquerda em Portugal do que de direita. Por mais que não faça sentido, e eu sou a primeira a concordar que efectivamente não faz, do ponto de vista da cobertura jornalística e de quem decide aquilo que é, ou não, notícia, é muito mais importante destacar a extrema direita porque durante todos estes anos se faz uma espécie de "faz de conta" que essa ideologia não está implementada, de uma forma minimamente série e coesa, por terras lusas. Ora quando aquela malta dá sinal de vida toca a seguir-lhe os passinhos todos, até porque só a palavra Nacionalista tem um carácter, na nossa sociedade, extremamente negativa. O mesmo não se aplica à esquerda.

Whatever...no que diz respeito aos comentários dos outros senhores nem vale a pena dizer o que quer que seja. É que a sanidade mental é mesmo algo que não se pode comprar num super ou hipermercado...

Sorry...acho que o comentário conseguiu ficar quase maior do que o post lol

Marta Araújo disse...

Desculpem...again...as gralhas no texto...acho que hoje elas perseguem-me lol

jorge c. disse...

O autismo de esquerda é enervante. Mas meu amigo, habitua-te! Eles continuam a achar que a extrema esquerda é que é perigosa porque destruir património alheio é uma coisa normal, de crianças. Ocupar casas é outra coisa perfeitamente normal. Partir «coisas» apregoando à paz no mundo é de uma honestidade enorme.
O que a esquerda precisava era de um regime ditatorial de esquerda. Queria vê-los a encherem o papo.

Já disse uma vez e volto a dizer! Não subestimem a extrema esquerda. Qualquer acto extremista é por si só uma ofensa à nossa liberdade. Be ware!

rodrigues76 disse...

Bom... Apetece-me levantar perguntas...

A utilização, no mesmo contexto, de expressões como:
- extrema esquerda
- extremistas com simbologia anarco-libertária
- pertencentes a movimentos anti-globalização
confesso que me faz confusão...

Criticar alguém que fala dos perigos da cultura fascista e/ou neo-nazi,é algo que também me faz confusão...

Defender cargas policiais violentas sobre adolescentes, confunde-me com outros tempos...

Por ultimo faz-me confusão o titulo... Dois pesos e duas medidas... Quais são eles? Afinal estamos a comparar o que? Não estamos a falar das movimentações do PNR ou da Frente Nacional, pois não?...

Este discurso dos "extremismos" está a ficar confuso para mim...

GRaNel disse...

Ok, fazendo o desenho tenho-te a dizer isto...

- as primeiras alusões referem-se unica e exclusivamente aos movimentos que integraram a manifestação. Entendido?

- Daniel Oliveira e Jerónimo de Sousa nao defendem nem protegem o país dos perigos da extrema-direita. Encapotam a extrema-esquerda. É pena e mete asco que o façam. Entendido?

- Como lidar com "jovens" delinquentes que mesmo após terem sido avisados continuam a prevaricar e a pintar graffitis nas paredes? Se só entendem a lei da força... que assim seja. Entendido?

- Os dois pesos e duas medidas é uma critica à "nossa" comunicação social e à parcialidade com que noticia. Uns são o Hitler renascido, outros são a malta que curte e até extravasa um bocado. Entendido?

Peço desculpa pela irritação mas tambem eu tenho situações que me fazem confusão. Se isto é ser xénofobo e de extrema-direita, então seja. Cá estarei... e dispenso Danieis a defenderem-me.

upsss! disse...

A palavra … é democracia! O Estado, dizem-no de direito democrático… Nós, seres estranhos com uma consciência da realidade distorcida.
A palavra devia ser consciência, e esta devia estar aglutinada à democracia.
Só com consciência da realidade, que se diz democrática, é possível ver alem do nosso umbigo.
Consciência de uma herança pesada – legado de uma Europa mutante - de uma esquerda à deriva, sem causas, que se alimenta do imediatismo das coisas, de uma direita descaracterizada que se confunde com as várias vertentes do socialismo europeu, tentando desesperadamente destacar-se, mas sem grande sucesso.
Mas a questão coloca-se ao nível do estado de direito democrático, um estado com regras/normas, conformadoras de comportamentos – é isso que significa “de direito”. Esse estado, afirma a igualdade de direitos perante a lei, e o que indigna, qualquer ser, que veja para alem do seu umbigo, é que essa lei - esse normativo - se aplique tão duramente à chamada extrema direita, e quando se fala em extrema esquerda, primeiro nega-se a sua existência, depois…desresponsabiliza-se…. A conclusão é simples, pobre estado de direito…

Matos disse...

João P. Noronha diz:
26 de Abril de 2007 às 3:16 pm

Afinal a Indymedia esclarece e denuncia a “Repressão Policial”: http://pt.indymedia.org/ler.php?numero=116927&cidade=1

Neste site, apologista da Paz e da Não Violência - http://gaia.org.pt/?q=node/1796 - também se denuncia a “Repressão Policial”.

Gostava de partilhar com os eventuais leitores este comentário retirado do 2.º site (fez-me vir as lágrimas aos olhos):

“Um companheiro chegou a casa sosinho e caio na rua sem conseguir respirar e as costas e zona abdominal todas negras com marcas de bastonadas. encontra-se neste momento no sao francisco xavier“.

esta é a melhor:
“Contactei também a Agência Lusa, que diz já estar ao corrente da situação, mas que a polícia também não lhes presta qualquer informação, nem do número de detidos, nem da sua situação dos mesmos e remete tudo para um comunicado de imprensa que sairá amanhã…

Eu acho que seria importante que alguém que participou na manif e esteja mais dentro de todos os acontecimentos, fizesse um comunicado de imprensa com a versão não policial da história, de preferência nas próximas horas, para tentar equilibrar um pouco as mentiras que certamente vão sair no comunicado da polícia” (http://gaia.org.pt/?q=node/1796).

"tentar equilibrar um pouco as mentiras" loooooool


eu n sou o Noronha, estou apenas a citar ;)