quinta-feira, 29 de junho de 2006

Não ponho!!!

BANDEIRAS DE PORTUGAL NAS JANELAS

Cá por mim, vou pôr uma Bandeira na janela, quando:

- Portugal deixar de ser o país da Europa com maior índice de abandono escolar analfabetismo e corrupção.

- Em Portugal, ninguém que trabalhe ou queira trabalhar ou tenha trabalhado toda a vida, ou que não possa trabalhar, passe fome.

- O desemprego não for um desígnio nacional.

- A classe política deixar de ser maioritáriamente composta por incompetentes patéticos - Se construírem menos Centros Comerciais maiores da Europa do que Centros de Saúde, Hospitais, Escolas e Infantários.

- Na ESBAL, os alunos não tenham que ir para as aulas com um balde, para apanhar a água que escorre dos tectos.

- Não se tiver que retirar os pianos de uma sala de uma Escola Superior de Música, porque o chão ameaça ruir.

- Os morangos com açúcar sejam exclusivamente uma sobremesa.

- Acabar a pouca vergonha do Estado (com o dinheiro dos cidadãos) gastar 3.500.000€ com transportes dos Deputados e milhares de cidadãos não terem dinheiro nem para comprar o passe.

- As crianças e os velhos forem tratados com dignidade, pelos pais, filhos, professores; educadores; instituições e políticos.

- Os papás ensinarem as crianças que os Professores devem ser respeitados.

- Todos os professores forem competentes.

- A polícia deixar de fingir que não vê as lutas de pit-bull nas diversas Trafarias do País, bem como as corridas a 250Km/h em várias Pontes Vasco da Gama do País, às 6ªs feiras à noite.

- As televisões entenderem que, ao transformar os Incêndios em grandes espectáculos de variedades, estão a transformar os incendiários em realizadores e produtores de grandes programas de televisão, o que os enche de vaidade e é altamente motivador.

- Se investigar como é que aquele senhor arranjou dinheiro para comprar o Ferrari.

- A violência doméstica, a pedofilia, a violação e todos os crimes cometidos contra crianças, forem punidos com 50 anos de cadeia.

- Os novos submarinos forem trocados por equipamento para apetrechar condignamente todos os hospitais e escolas do país, e com o que sobra, se comprar tractores e traineiras.

- Os Portugueses perceberem que as figuras do CONTRA-INFORMAÇÃO, não são caricaturas, mas o retrato fiel das pessoas retratadas.

- Os bebés das mães portuguesas, deixarem de ir nascer a Badajoz.

- A selvajaria anual de Barrancos, acabar por falta de espectadores.
- Os jornais, revistas, programas de rádio e de televisão, chamados de desportivos souberem que além do futebol, se praticam mais 347 outros desportos e que mesmo no futebol, há outros Clubes além do Sporting, do Benfica e do Porto.

- Não houver 19 causas nº 1 de morte em Portugal, conforme o idiota que estiver na altura a ser entrevistado na televisão ou na rádio.

- O Joel Costa, que faz crónicas na Antena 2, for condecorado no Dia de Portugal, em vez do Mourinho.

- Não houver ninguém a afirmar que há 700.000 portugueses com reumatismo, 1 milhão com asma, 500.000 impotentes, 350.000 c/ osteoporose, 800.000 c/ transaminase pélvica, 430.000 c/ tuberculose, 685.000 c/ deficiência renal, 6.780.000 c/hipertensão, 2 milhões c/sinusite claustrofóbica, 843.000 c/ panaríceos isquémicos galopantes, 2.400.000 c/ problemas auditivos, 300.000 com hérnias discais, 210.000 c/ béri-béri abdominal, 780.000 c/ diversos tipos de cancro 600.000 c/ hipersíase traqueovisceral crónica, para preocupar as pessoas com a prevençao e os médicos cobrarem 80 € por consulta.

-Não houver nenhum 1º Ministro que tenha a lata de abandonar o País à má fila, em plena crise, para ir sôfregamente atrás de um qualquer tacho mais aliciante.

- A gripe das aves não tiver direito a mais do que 1 minuto de tempo de antena, por mês, incluindo a informação de que morreram 1 indonésio e 2 chineses, quando nos 5 segundos que demorou a noticia, morreram mais de 700.000 pessoas com outras 250 doenças e 300.000 crianças morreram de fome, de malária e de cólera em África.

- Nenhum governante tiver o desplante de dizer que "abriu a época oficial de incêndios".

- O nº de óbitos motivados por incompetência ou negligência médica for zero.

- A TVI encerrar por total falta de audiência.

- O Estado, e os homens do espectáculo, pedirem desculpas públicas, póstumas, ao José Viana.

- A população não eleger para Presidentes de Câmara indivíduos fugidos à justiça.

- A maioria dos Jornalistas souber falar e escrever português, e deixar de fazer constantemente perguntas idiotas aos entrevistados.
- Houver, no estrangeiro, tantas pessoas que conheçam o Eusébio, o Figo, o Cristiano Ronaldo e o Mourinho, como o Camões, o Prof. Agostinho da Silva, O Maestro Vitorino de Almeida, O Prof. Vitorino Nemésio, o Fernando Pessoa e muitos, muitos outros que nunca deram um pontapé numa bola.

- Houver tantos Portugueses que sabem quem são, a Maria João Pires e a Helena Vieira da Silva como os que sabem quem são o Pinto da Costa, o Valentim Loureiro, o Luis Filipe Vieira, o Manuel Goucha, a Cátia Vanessa, o Abrunhosa, a Júlia Pinheiro, a Quicas Vanzeler, e o Mantorras.

- As Helenas Vieira da Silva não tiverem que emigrar para fazer carreira em países civilizados.

- O peixe não chegar às mesas de quem o pode comprar 10 vezes mais caro do que foi vendido nas lotas, para que mais pessoas o possam comer e menos intermediários se possam encher.

- Os caçadores deixarem de, sistematicamente, abandonar os cães, no fim da época da caça ou, forem presos se o fizerem.

- Os autores dos programas infantis de televisão, perceberem que uma criança não é um atrasado mental.

- Os pequenos e médios Empresários Portugueses não comprarem o 2º Mercedes e a casinha no Algarve, antes de pagarem os ordenados que devem aos Trabalhadores, as Facturas que devem aos Fornecedores, e as contribuições que devem à Segurança Social e ao Fisco.

- Os projectos Aeroporto da Ota e TGV tiverem sido unicamente brincadeiras de mau gosto.

- O Estado e as Câmaras Municipais pagarem os milhões que devem aos Fornecedores e outras Entidades credoras.

- Se o Estado for condenado a pagar indemnizações, devidas a erros cometidos pelos Governantes individualmente, elas sejam pagas do bolso desses governantes responsáveis e não pelo Estado, pois o dinheiro do Estado é de nós todos e não fomos nós que fizemos a asneira.

- Os alunos dos diversos graus de ensino, passarem de ano por terem tido notas para isso e não porque os papás apresentaram recursos idiotas e os Professores e os membros dos Conselhos Directivos tenham medo de perder o Emprego.

- As milhentas estações de rádio e as televisões, que só divulgam Anjos, Batnavó, Clãs, Papaossos, Toutaver, Andacáquésminha, Blindtreta, Tarantantan, Fuckyou, Put your finger in my ass, Alex's e Toni's, Magdas Vanessas, Cátias Tampinhas, Carlas Bzz e mais 3.500 grupos e "artistas" da nossa praça, utilizarem 10 minutinhos por dia a divulgar a música dos Mozarts, dos Beethovens, dos Schuberts, dos Tchaikovskys, dos Verdis, dos Puccinis e de mais 50000 compositores que se entretiveram, no seu tempo a fazer música (a musiquinha ainda não tinha sido inventada) e os Gershwin's, os Bernsteins, os Casals, os Rodrigos e muitos outros que fizeram música, mesmo depois das musiquinhas terem sido inventadas.

- Nenhum ministro, nenhum professor, nenhum jornalista disser tênhamos ou possamos.

- Não for possível ouvir no noticiário de uma rádio uma "jornalista" dizer frases como esta: "A Câmara de Lisboa tem um projecto para a construção de um viaduto sobre o bairro da Graça, para facilitar o tráfico no local", ou outros 500 dizerem que "Um batalhão da GNR vai para Timor, sobre o comando do Major Lopes da Silva" ou outros 1500 dizerem: "O Ministro Lopes da Silva foi um dos primeiros que chegou ao local do incêndio".

- Houver mais pessoas a ouvir os Madredeus do que o Quim Barreiros.

- Não for possível assistir ao espectáculo degradante, porque hipócrita, de ver candidatos a eleições, nos Mercados a dar beijinhos às peixeiras, (óbviamente, na maioria dos casos, completamente enojados).

- Não for possível assistir ao espectáculo deprimente, com direito a transmissão em directo pela televisão, de um 1º Ministro ir a Troia, com toda a comitiva, para a varanda de um apartamento alugado e pago com o dinheiro dos nossos impostos, carregar num detonador faz-de-conta (de cartão e esferovite), para teatralizar a implosão de um prédio abandonado, como se se tratasse do lançamento de uma nave para a lua, com 3 astronautas portugueses a bordo.

- As obras públicas, que são pagas com o nosso dinheiro, deixarem de custar sistemáticamente mais do dobro do que foi orçamentado e adjudicado e que a palavra "derrapagem" seja substituída pela palavra "roubo".

- Nas greves, deixe de ser possível, sistemáticamente, o Governo ou as Administrações das Empresas dizerem que houve uma adesão de 15% e os Sindicatos dizerem que a adesão foi de 95% (um deles, ou os dois, estão a fazer de nós, palhaços).

- Os Polícias não tiverem medo dos Ladrões, os ladrões tiverem medo dos polícias e os cidadãos normais não tiverem medo dos polícias.

- Figuras ridículas do tipo Zés Castelo Branco, Cinhas e outros Jardins, Hermans Josés (pós 1995) Lilis Caneças e mais 5.000 figuras destas que aparecem na televisão e nas Revistas, bem como os Editores das mesmas, estiverem internadas em Unidades de Saúde Mental.

- O Sr.Marques Mendes não tiver a lata de criticar o Sr. Sócrates por ter aumentado o IVA de 19% para 21%, e de vender património, quando no Governo anterior, da cor dele, a primeira medida que foi tomada, foi aumentar o IVA de 17% para 19%.e ao longo do mandato, só não se ter vendido a Torre de Belém, os Jerónimos e o Convento de Mafra porque não apareceu nenhum dos grandes Empresários da nossa praça, interessado, já que nenhum destes edifícios dá para transformar em Centro Comercial.

- Os médicos, fizerem greve para obrigar os Governos a dar condições de assistência digna aos cidadãos, em vez de as fazerem exclusivamente por motivos de dinheiro.

- Os professores fizerem greve para obrigar os Governos a transformar o ensino numa actividade digna para eles e para os alunos e não só por motivos de dinheiro e outros interesses pessoais.
- Os Trabalhadores e os Médicos que validam baixas fraudulentas, forem presos.

- As Empresas deixarem de adulterar as Contas, para fugir ao Fisco.
- Os Professores Fernandos Páduas e outros, derem uma trégua às campanhas histéricas anti-tabaco e começarem uma campanha anti-alcool, que é incomparavelmente mais prejudicial à Sociedade do que o tabaco (mesmo que eles bebam que nem esponjas).

- As áreas de serviço das auto-estradas deixarem de ter clientes, por as pessoas não gostarem de ser escandalosamente exploradas.

- Não houver mais telemóveis topo de gama do que cidadãos.

- Todos os comentadores da bola que debitam verdadeiros tratados de futebol na televisão e na rádio e escrevem nos pasquins, forem contratados para treinadores dos maiores clubes, pois só assim esses clubes podem ser todos campeões.

- Os médicos deixarem de se pavonear nos corredores e nos bares dos hospitais, com o estetoscópio pendurado ao pescoço, pelo mesmo motivo porque os informáticos não andam com o rato, as costureiras não andam com a fita métrica, os boxeurs não andam com as luvas de boxe, os jogadores de snooker não andam com os tacos e os bombeiros não andam com as mangueiras.

- Os milhentos dirigentes das milhentas Fundações, fizerem alguma coisa útil, além de receber o ordenado.

- Não for verdade que os Deputados faltaram em massa ao trabalho para irem passar um fim-de-semana prolongado, ao Algarve e isso ser a coisa mais natural da vida.

- Nenhum médico operar o pé esquerdo, são, de um doente que tinha um problema grave no pé direito e, no fim, justificar-se com: "até foi bom, porque assim, já não vai ter o problema no pé esquerdo" sem ser imediatamente expulso da Ordem dos Médicos.

- Só houver palhaços, nos circos .

- A Publicidade enganosa levar os anunciantes, à prisão.

- Os projectos de construção forem efectuados por Arquitectos e Engenheiros, e os construtores civis só tratarem da construção.

- Se souber o resultado de UM SÓ dos inquéritos que se diz terem sido levantados a diversas figuras públicas e Entidades oficiais, pela presunção de diversos crimes.

- Nas clínicas privadas a grande maioria dos partos deixar de ser feita por cesariana com data marcada, porque uma cezariana factura muito mais e dá muito mais honorários ao médico, do que um parto natural.

- As jóias, os Rolls, os Ferrari, os Maserati, os Porshe, os Veleiros, os Rolex , os telemóveis topo de gama, as lagostas, o caviar, os visons, etc, forem taxados a 500% de IVA , os automóveis de 1000cc, a 5% e as batatas, o arroz, o azeite, o leite, o açúcar, a fruta, as couves, o pão, os ovos, os frangos, e os transportes públicos, a zero.

- Encontrar num restaurante ou num café em Portugal, mais empregados portugueses do que brasileiros.

- Os fumadores, que querem deixar de fumar, perceberem que os medicamentos e produtos anti-tabaco que apareceram, de repentente, no mercado, como barabuntas e que custam balúrdios, são óptimos para enganar os papalvos e encher os Laboratórios ainda com mais lucros.

- O futebol voltar a ser um desporto.

- Os nossos deficientes que vão aos Jogos Paralímpicos, não precisem de andar previamente a fazer peditórios públicos para arranjarem dinheiro para as despesas de deslocação aos mesmos e tenham direito a ser falados em caixa alta, nos jornais, nas rádios e nas televisões, quando estão a competir e quando regressam, carregados de medalhas (ou não).

- No dia da partida para o Rali LISBOA-DAKAR, a 1ª página d'A BOLA (que tem a lata de se chamar de jornal desportivo), não seja totalmente preenchida com uma fotografia gigante do Nuno Gomes e o título "O HOMEM DO ANO".

- As ementas dos restaurantes no Algarve estiverem escritas em português.

- Entre os indivíduos que têm poder para instalar sinais de trânsito, não haja nenhum pateta.

- Ninguém for ao aeroporto, à chegada da selecção nacional, eliminada do campeonato do mundo, só para ofender selváticamente o seleccionador nacional.

- Nas escolas de condução se ensinar as pessoas a conduzir, em vez de ensinar a fazer inversão de marcha, a arrumar o carro e a não deixar o motor ir a baixo.

- Os Joões Pintos, os Sabrosas, os Decos, que proliferam no futebol português. apanharem 20 jogos de suspensão, cada vez que simulam um penalty, da mesma forma que quem rouba uma carteira vai preso.

- Os meus filhos e todos os outros Portugueses da sua geração, puderem planear a vida a mais de 3 meses e os meus netos e os dos outros Portugueses, tiverem alguma perspectiva de viver um futuro com dignidade.

- E por fim, quando conseguir uma consulta de Oftalmologia no Hospital Egas Moniz, que pedi há mais de um ano.

No dia em que tudo isto, ou, quase tudo isto, acontecer, juro que ponho Bandeiras de Portugal bem grandes em todas as janelas da minha casa (se ainda tiver casa, se a casa ainda tiver janelas e se Portugal ainda existir)
Mesmo que a selecção!!! NÃO SEJA Campeã do Mundial de Futebol!!!
Até lá, fico recolhido em casa com as janelas bem fechadas, cobertas com cortinados bem opacos profundamente envergonhado.

In Internet
http://quarto213.blogspot.com/

8 comentários:

Jorge Carvalho disse...

A neurose tem cura.
Este senhor deve ser uma pessoa muito triste e sé.

Eu ponho uma bandeira na janela quando toda a gente que criticar desta maneira um país colocar os testículos (para não dizer tomates, achei muito agressivo) no fogo jurando ser um cumpridor moral a 100%; quando estas pessoas se juntarem a associações ou colectividades diversas com o intuito de ajudar a comunidade onde se inserem em vez de ficar em casa com vergonha agarrado ao computador a dizer mal e a pretender de uma forma infantil que toda a gente ouça autores românticos do séc. XVII e XVIII.

Toma lá um xanax!

hörster disse...

Jorge! Depois do que já disseste, e com uma excelente capacidade de síntese, já pouco me resta a comentar.

Este senhor, além de sofrer de neurose, é também um exemplo de ignorância e descaramento. Como é que alguém é capaz de criticar a ortografia de quem quer que seja quando escreve sistemáticamente, óbviamente, selváticamente, ...???
fora os erros crassos de sintaxe...

Não deve ter ninguém que o ature!

GRaNel disse...

Mas os ppt's vieram para ficar?? Eu tambem devo ter para aí alguns no meu outlook.

Corro o risco de me tornar repetitivo (tou a falar do post do Valter) mas não há paciência para este churrilho de lamentações. É por causa de senhores que só sabem criticar (e mal) que o país está como está.

Por último, parabens Tó... bateste o record de post mais comprido do blog. Quando encontrar o pdf da Biblia, coloco-o aqui. lol

Abraço a todos

Vitor Elyseu disse...

sou obrigado a subscrever tudo o que o tó manifestou -Portugal é uma fraude mentirosa e hipócrita,o lixo total em termos de sociedade,o que nos vale é anossa ímpar capacidade de improvisação!

Rui Vieira disse...

Se um dia Xanax resolver o que origina este tipo de neurose... eu prometo que coloco uma bandeira na janela!
Partilho do vosso repúdio por um texto tão deprimente, mas a verdade é que uma grande, para não dizer maioria dos factos apontados, são lamentaveis verdades.
Dava apenas uma sugestão ao autor do texto que o Tó nos trouxe... deixe lá os brasileiros trabalhar em paz nos cafés ou onde quer que seja, preocupante são os que pura e simplesmente não querem trabalhar.
Last but not least... adorei o comentário da biblia em pdf. Vou já começar a procurar a versão ilustrada.

Marta Araújo disse...

Concordo plenamente com o Rui. De facto o texto é extremamente deprimente e, provavelmente, peca por execesso. No entanto, e em boa verdade, tem aspectos com os quais não posso deixar de concordar. Para tudo há que se ter peso e medida. Não há verdades absolutas e as opiniões extremistas, na minha humilde opinião, são sempre incoerentes. Acho que o tema em si tem pertinência mas penso também que o Tó tem mais do que capacidades para exprimir a sua opinião, sobre o assunto, mas com um texto seu.

Jorge Carvalho disse...

Bem, não me parece que o Tó tenha posto este texto aqui por ser a sua opinião. Acredito mais que tenha sido para gerar alguma discussão, o que já aconteceu! Parabéns por isso!

Hugo Valter Moutinho disse...

Parabéns Tó pelo teu "curto" post! Aliás acho que o Granel tem razão... Ele procura a bíblia, eu procuro os Lusíadas!
Tenho que concordar com a maior parte das pessoas no facto de este texto ser neurótico. Apesar de eu concordar com muitas das coisas, acho-o um bocado exagerado e pessimista (memso para mim: Pessimismo em Pesoa!).
Mas conhecendo-te como conheço, acho que conseguiste o teu objectivo. Parabéns! ;)