sábado, 10 de junho de 2006

Monstros da liberdade

A história tem sido profícua em monstros, só no seculo XX a Europa conheceu vários, de Salazar a Franco, de Hitler a Mussolini, de Estaline a Ceausescu. Mas a verdade é que estes eram monstros reconhecidos, o sentido crítico dos povos apontava-os a dedo. Hoje tudo é diferente, vivemos no século XXI, em plena liberdade, em democracia.
Todos temos direito a uma opinião e manifestamo-la. Quando o carro avaria todos sabemos porquê. Todos julgamos a culpa do acidente que, lentamente, observamos na estrada. Todos conhecemos os nossos politicos e sabemos o que querem fazer.
Todos nós sabemos falar sobre tudo, porque temos uma opinião e o direito a manifesta-la.
Agora pergunto-me se ainda sabemos ouvir, sobretudo se compreendemos aquilo que ouvimos...

Esta semana todos ouvimos uma serie de histórias que poderiam ser preocupantes se não vivessemos em liberdade democrática:

  1. A Helena na sua sessão lançou uma farpa que acho merece ser relembrada. Está a ser preparado um projecto lei para proibir as mulheres solteiras de fazer inseminação artificial. Foram vários os comentários nos pinguins, eu deixo apenas uma pergunta: de que temos medo? Da excumunhão do Papa Ratzinger, perdão, Bento XVI? Quem sabe, de um bilhete no expresso do inferno sem paragem no purgatório, por desrespeito aos valores seculares da familia cristã...
  2. O Partido Popular Europeu apresentou uma proposta para financiar o Parlamento Europeu aplicando uma taxa na transmissão de SMS’s e E-mail’s, dão como exemplo uma taxa de 1,5 centimos por cada SMS enviado. Ou isto é perfeitamente idiota ou há aqui algo que me passa ao lado, se alguém me conseguir explicar o que os SMS’s e E-mail’s têm a ver com o financiamento dos politicos no parlamento europeu eu agradeço, para além de ser a descoberta da galinha dos ovos de ouro, muitos ovos de ouro...
  3. Os nossos amigos Scolari e Madail têm andado muito preocupados com algumas críticas que se lhes vai fazendo, queixando-se das opiniões negativas manifestadas por alguns comentadores desportivos, até aqui podia dar o braço a torcer, não fosse os comentários que o Sr Scolari publicou na imprensa brasileira e passo a citar: "Eles têm bronca, raiva e inveja dos brasileiros. Um diz que é cineasta. O outro, o pai dele foi um grande escritor... mas ele é uma bosta. Um terceiro ganhou uma herança do tio e ficou rico. E tem uma mulher famosa que diz que é a Marília Gabriela de Portugal.", Sendo que o nosso amigo está a falar de António Pedro Vasconcelos, Miguel Sousa Tavares e Rui Santos.
  4. Esta semana, o padre Acílio Fernades, responsavel máximo da casa do Gaiato, deu uma entrevista à antena 1 para desmentir maus tratos das crianças na instituição, qual não é a surpresa do jornalista quando a meio da entrevista um gaiato de 5 anitos, provavelmente curioso pelo aparato do jornalista, é afastado pelo seu “pai adoptivo” à bofetada. Depois do choque, o jornalista pergunta-lhe porque o tinha feito e se aquilo não seriam maus tratos, ao que o senhor padre responde “não” “Isto não foi um mau trato, foi um bom trato”.
  5. Esta semana fabulosa deu-nos ainda um documentário sobre as acções da Frente Nacional, com o seu porta voz a exibir uma arma ao país e a dizer “Estamos preparados para, quando chegar o dia, tomarmos as ruas de assalto (...) Não vamos deixar que aconteça o mesmo que em França”. Nessa mesma noite foi preso e libertado na manhã seguinte queixando-se da falta de liberdade de expressão em Portugal, e por isso, mantendo a vontade de ir à alemanha, país livre, onde podia discursar para “uns milhares de pessoas” num encontro internacional de nacionalistas... Parece-me estranho que se queixe da falta de liberdade de expressão quando defende xenófobia, fascismo, nazismo e violencia, para além de que, neste contexto, um “encontro internacional de nacionalistas” é uma frase que me parece bizarra...
  6. “Last but not least”, a Holanda, país democrático e acérrimo defensor da liberdade de expressão, viu nascer um novo partido político, o NVD (a sigla do partido significa "Caridade, Liberdade e Diversidade”) tem como primeira proposta a alteração da idade mínima para ter relações sexuais consentidas de 16 para 12 anos, sendo o objectivo a longo prazo o desaparecimento desta lei de idade mínima. Ora este grupo de activistas pró-pedófilia não acha justo serem vistos como comuns criminosos e pretendem, através deste partido, lutar para acabar com as restrições etárias no sexo com crianças, defendendo o sexo a partir do nascimento...

Obviamente nada disto é preocupante, vivemos em liberdade, em pleno seculo XXI. Somos pessoas racionais, sensatas e inteligentes. Todos sabemos que estas coisas não existem e os monstros pertencem ao passado, à idade média... A inquisição, a segregação racial e a opressão são temas que aparecem nos livros de história para obrigar os miudos a estudar...

6 comentários:

Jorge Carvalho disse...

Não vou comentar muito porque acho que está praticamente tudo dito e sei que uma discussão sobre estes temas só mesmo ao vivo e a cores, Lembro apenas aquilo que escrevi num post intitulado «Fado, Futebol e Fátima»: cuidado, adormeceram-nos!

Ficam duas sugestões:
-«D.Juan» de Molière
-«A ópera do falhado» de J.P. Simões

Jorge Carvalho disse...

Esqueci-me apenas de referir uma coisa. Eu tenho uma frase há já alguns anos que partilho, agora, com todos vocês: "A democracia é uma forma de pôr todos os homens a discutir sem chegar a um consenso de forma a que as decisões sejam tomadas sem que haja uma oposição muito forte".

caneta.vermelha disse...

fantástico, como ignoramos tudo o que se passa à nossa volta, como se de uma telenovela ficcionada se tratasse. é mais fácil ignorar e fecharmo-nos na nossa concha. o problema é dos outros e nós nem sequer fazemos parte dele. assim ninguém perde tempo a pensar e tem tempo para ver o mundial sem nada que pese na cabeça

Rui Vieira disse...

Este post é por demais oportuno. No dia em que se comemora Portugal, e por aqui devemos entender a comemoração de um País assente em regras democráticas, cujo objectivo é tornar a vida em sociedade o mais equilibrada possivel a todos os concidadãos.
Sabemos bem que viver em Democracia traz consigo a liberdade de expressão e que temos de ouvir todas as opiniões por mais estapafurdias que nos pareçam.
Mas o que ninguém nos obriga é "a comer e calar". E a denuncia que o Tó faz disso se trata.
Os desvios às regras de boa convivência social andam aí, mas uma sociedade atenta e esclarecida, saberá detecta-las e puni-las devidamente, ora com desprezo, ora com repúdio.

Anónimo disse...

Amei!!!! Muitas saudades e beijos a todos, meus queridos pinguins!!! Em breve conto visitar-vos!!!
Cátia

GRaNel disse...

Eu tou com o Jorge, mas só desde que nos juntemos às 8 da manhã para começar a debater - pode ser que lá para a madrugada alguem se entenda...

Deixo também aqui o meu muito obrigado ao Tó_ _ _ _ por trazer estas questões ao blog... Contributos como este são a razão da riqueza deste nosso espaço.

Por último, é bom saber que a Cátia continua connosco no blog, e brevemente estará entre nós. Espero que a tese esteja a evoluir e que tudo corra bem... estou certo que sim.

Um abraço amigo,