quarta-feira, 29 de março de 2006

Voz e Guitarra


“A minha única paixão é a música… mais do que as mulheres. Desde sempre gostei de música… a minha mãe cantava… o meu pai cantava… nasceu comigo.”

Foi desta forma descontraída mas sem dúvida, apaixonada que o Jorge começou a sua sessão. Uma sessão dedicada à música. Uma sessão dedicada à música pura e sem “truques”. Voz e Guitarra era o mote – Voz e Guitarra foram a regra.

A sessão fluiu, com uma mestria impar, pelo passar dos anos do nosso anfitrião. Nomes como Heróis do Mar, Europe ou mesmo Simon e Garfunkel foram as primeiras influências. E eram-no porque acreditavam naquilo em que o Jorge genuinamente também acredita – Um homem com voz e uma guitarra pode fazer tudo. E isto é bem verdade, pode pelo menos deixar estarrecida uma colónia inteira de Pinguins. Também Linda Perry, Neil Young, Nirvana e Ani di Franco, foram referenciados – sempre relevando que acordes simples e músicas simples podem “salvar o mundo”.

Mas foi com Black dos Pearl Jam (o nome vem da fantástica geleia que a avó de Eddie Vedder fazia – as coisas que este rapaz sabe…) que conseguiu o primeiro de vários arrepios nos presentes, qual golo da selecção ou dejá-vu aquando das bolas no poste do Barça horas antes. O desmontar de músicas continuou, muito ao estilo João Simões (pelo menos o cigarro estava lá… o fino só surgiu mais tarde) com temas como, Basket Case dos Green Day, Nothhing else matters (o primeiro tema que aprendeu nas aulas de guitarra – Como se precisasse), Stairways to heaven, Baba O’Reilly, entre outros.

À medida que escrevo sinto-me mais e mais ridículo. É um esforço inglório tentar traduzir em palavras o que se viveu nesta sessão. Há experiências que só fazem sentido quando vivenciadas. E esta é uma delas. Um descarrilar de boa música, brilhantemente interpretada, com um fervor contagiante… no seio de um grupo de amigos.

A sessão passou depois para uma outra fase – músicas Portuguesas. Seria exaustivo e suicídio enunciá-las aqui até porque foram tantas e com tal qualidade, que a omissão de uma delas seria o suficiente para ter de levar com as criticas de um qualquer Pinguim especialmente sensibilizado com esse tema.

Foi bom ver a sala repleta de gente sedenta de paixões e notar que o nosso “Oamock” continua a trazer-nos novos Pinguins.

Para a posteridade fica sem dúvida uma noite de são convívio e um acústico digno dos Deuses. Bem hajam Pinguins e… tu mereces… Bem hajas Jorge.

Já o disse, nunca é demais repetir, que o texto que aqui vos deixo é incapaz de reproduzir o que se passou nas horas em Clube dos Pinguins esteve reunido mas espero que dê uma imagem aos que faltaram e estimule os que virão.

5 comentários:

Hugo Valter Moutinho disse...

Brilhante sessão, brilhante resumo e brilhante rapidez! Estou estarrecido. Voçês não param de me surpreender. O Jorge apresentou uma sessão fantástica que nos fez viajar pelos últimos 20, soltando várias memórias e emoções por todos os Pinguins.
O Granel, com extremo profissionalismo, esteve atento, tomou as suas notas e até tirou fotos! Tudo para nos surpreender com este fantástico resumo. Parabéns aos Pinguins (que continuam a crescer...)

Rui Vieira disse...

Dizia o Jorge um dia antes da sessão que ainda não sabia bem o que apresentar.
O que um homem é capaz de fazer quando tem uma paixão? E o que o Jorge é capaz de fazer com uma guitarra na mão e a sua paixão na outra? ...
Pelos vistos, é capaz de fazer uma sessão brilhante. Parabéns!

Não posso deixar de felicitar o Granel pelo seu post. Conseguiu transportar-me para a sessão (especialmente nas letras miudinhas).
A ambos, o meu muito obrigado.

mut disse...

Joe Joe Joe não o Dimaggio talvez o outro...despertaste emoções e aqueceste pinguins...Joe Joe Joe

rodrigues76 disse...

Obrigado Jorge, Granel estás contratado...
Apesar do sacrificio (de quase não dormir e da viagem) valeu a pena, os pinguins continuam a bater as asas energicamente...

ana_magalhaes disse...

Agora que tive um tempinho livre resolvi comentar esta sessão... pensei em não o fazer, pois já foi há muito tempo e o blog não pára e como tal, já há muita informação nova, mas... gostei tanto da sessão que não poderia deixar de agradecer ao Jorge! Foi simplesmente fantástico! Todos nós vibramos... Huummm, foi memo bom!
E como a sessão foi tão boa compreendo os receios do Granel para a "resumir", mas conseguiu superar as expectativas e... estiveste muito bem, Granel! Parabéns!