segunda-feira, 13 de março de 2006

Chamadas eróticas pagas com terrenos

"Portugal Telecom (PT) leva, hoje, à praça, no Tribunal da Guarda, três terrenos penhorados à Junta de Freguesia do Rochoso para cobrar parte de uma dívida superior a 50 mil euros, mais juros de mora contabilizados desde 1998. Uma conta de telefone avultada que resultou das chamadas eróticas efectuadas por um anterior presidente da Junta, que se demitiu pouco depois de rebentar o escândalo."
Luís Martins, in JN

Pois é...
A importancia desta noticia, publicada no JN de hoje, é relativa mas exemplifica muito do que por cá se passa...
Um presidente de junta democráticamente eleito também precisa de descontrair, nos intervalos das pilhas de papéis a estudar, dos inumeros despachos, das queixas da dona Joaquina e do senhor manel, do saneamento a resolver na rua as águas, da electricidade que ainda falta na aldeia da luz um homem não é de ferro... E de vez em quando lá faz uns telefonemas para umas amigas que o consolam e lhe dão apoio moral...
Pois é...
O resultado, obviamente, é uma população que se divide entre a culpabilização e o coitadinho (ai que só falam mal dele e não se lembram do que fez de bom).
Pois é...
A verdade é que legalmente a Junta de Freguesia tem uma conta de 50 mil euros para pagar... E vai ter que os pagar... Porque foi feita por um responsavel da mesma, democráticamente eleito...
Pois é...
E no fim pagamos todos nós...
Pois é...
Pergunto-me se esta contínua impunidade, não só politica, que por cá se vive não se resolveria com um pouco mais de coragem...
O que falta para que as pessoas (individualmente) sejam responsabilizadas pelos seus actos?
O que falta para que alguém no exercicio da sua profissão, actuando de forma dolosa ou simplesmente irresponsavel, seja condenada nos tribunais a compensar de alguma forma a comunidade ou o país?
Pois é... E assim vamos vivendo por cá...

4 comentários:

Jorge Carvalho disse...

Pois é... e se fossem só as chamadas... A seu tempo a AR irá tomar medidas neste sentido, não só com presidentes de junta como com outros cargos políticos, espero eu e esperamos todos.

Rui Vieira disse...

A desresponsabilização que grassa por este país leva a exageros bizarros como este. A Justiça devia ser proactiva e ainda que não houvesse queixa formada, o Ministerio Publico deveria actuar imediatamente por forma a ressarcir o Estado(todos nós) deste e de muitos outros casos (com consequencias mais gravosas.

Rui Spranger disse...

Em Inglatera não se processa o Estado, mas sim os funcionários e os políticos.

GRaNel disse...

É evidente que esta estória só tem um culpado. E também é evidente que a Junta de Freguesia não devia ser responsabilizada mas... estamos em Portugal. De qualquer forma existem atenuantes, eram chamadas eróticas... seria bem pior se ligasse diariamente para o horoscopo. Grande abraço