domingo, 12 de março de 2006

Domingo Sem Deus

Desde que cheguei a S. Mamede, há uns bons 18 anos, que tive de encarar a procissão do Senhor dos Passos!
Ao belo estilo Jesus Cristo Superstar, sempre me pareceu algo despropositado e falso!
Vejo as crianças na frente mascaradas de anjos, e de Jesus, e de Maria e de romanos, e tudo me faz lembrar um desfile de Carnaval! Vejo barracas de farturas e pipocas, brinquedos! Vejo sermões contra o demónio e aleluias! Sinceramente não vejo é nada de positivo!

Não deveria ser esta uma época de esperança, pelo menos até á Páscoa? Nem num mundo muito peculiar como o da Igreja Católica existe uma consistência, uma coerência evoluida! Parece que voltámos á idade média e tudo isto é uma grande romaria. Note-se que do desfile carnavalesco (que é o que aquilo parece) vão as crianças á frente mascaradas, a malta da diocese comprometida com a missão de evangelizar tudo o que vier á mão e atrás uma espécie de Opus Dei paroquiana onde os poderosos da terra aparecem como benfeitores por baixo de um andor violeta! Os verdadeiros anjos da morte!

Eu sou um cristão convicto, mas não consigo compreender esta situação que me fez afastar da Igreja Católica, ou melhor, ajudou a que eu me afastasse!
Como no «Rei, o Sábio e o Bobo» torna-se dificil escolher uma religião e acreditar que ainda existe algo de verdade no meio disto!

Hoje senti-me verdadeiramente vazio na minha crença e passei um Domingo sem Deus! Hoje, mais do que nunca senti um vazio termendo no olhar dos homens da minha terra que todos os dias se queixam da vida mas nenhum deles faz nada para continuar nela de cabeça erguida!

4 comentários:

rodrigues76 disse...

Como católico q sempre disse q sou achei por bem deixar-te aqui um comentário... Principalmete pq penso como tu em mtos destes assuntos.
Mas o meu comentário é mais um contra-ponto. Sou católico pq tenho Fé (isto deve ter parecido mto sério), e Fé é o q se sente por Deus e não pelos Homens.
Os meus domingos por vezes passam sem Deus, mas a maior parte deles passam é sem Igreja...

Rui Vieira disse...

A questão da Fé sempre me deixou impressionado (e infelizmente por maus motivos). Para além de questionar a necessidade da Fé, mais do que isso preocupa-me os maleficios da Fé.
Em prol de uma Fé somos levados a não questionar o evidente. Em prol de uma Fé atravessamos seculos de tirania cristã. Em prol de uma Fé mergulhamos num tempo em que um mero cartoon é motivo para violentos ataques politicos.

Vantagens haverá na Fé, mas não existiriam elas de qualquer modo entre os Homens de Boa-Vontade?

Miguel Miranda disse...

Rui, concordo plenamente, a Fé foi, é e será, a principal fonte de guerras, ataques terroristas e tantos outros males deste mundo.

Miguel Miranda disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.