terça-feira, 18 de julho de 2006

Um dia melancólico

"A questão suprema é esta e só esta:Deus existe ou Deus não existe.Se não há Deus,a vida,produto do acaso,é uma mistificção.Aproveitemo-la para satisfazer instintos e paixões.Se Deus não existe,não há força que me detenha.Não há palavras,nem regras,nem leis.Tudo é permitido.Oh!Ponhamos a questão,consciência:se Deus não existe,tu não és senão um estorvo,meia dúzia de regras aprendidas ou herdadas!Escusas de encher a boca com o dever.O dever não me interessa nada.A questão fundamental,a questão que eu debato com todo o meu ser,e de que não me cnsigo desligar,é a da morte eterna e a da vida eterna.Se Deus existe,eu sou um homem-se Deus não existe,eu sou outro homem completamente diferente".In Húmus,Raul Brandão.

4 comentários:

Jorge Carvalho disse...

É delicioso ler estas palavras e sentir nelas uma verdade muito pessoal e uma visão muito íntima das coisas! Faz lembrar a «Liberdade» do pessoa.

É a tua cara, este excerto!

Rui Vieira disse...

Resumindo e concluindo, um é Homem, o outro é Homem também. Afirmar que um é melhor do que o outro? Impossivel.
O Homem pode crer no Deus todo-poderoso, e nele depositar toda a sua força para corrigir as asneiras que voluntariamente se deixa cometer. O outro Homem pode saber que todos os seus actos têm consequências e como tal reflectir antes de os levar a cabo, pois sabe que não estará ninguém para limpar as suas "burradas".

hörster disse...

Lindo!

rodrigues76 disse...

As regras fazem parte do Homem, quais são e porquê é uma descoberta a que se chama formação/educação. A partir daqui podemos começar a discussão Deus vs consciencia, a conclusão é que obtemos 2 homens diferentes, sem bom nem mau... Apenas divergentes, este textos mostra-nos a presença dos 2 dentro de um só...