sábado, 8 de abril de 2006

La Tigre e La Neve

Quando Benigni fez "A Vida é Bela" todos se perguntaram: Estará louco? Uma comédia num campo de concentração? Exacto, e porque não? Porque sim, porque é o CAOS por excelência. E Benigni sempre se deu bem no caos. Aliás, sempre teve necessidade de o criar - Benigni é provavelmente dos poucos cómicos anarquistas da actualidade e é-o como ninguém (a cerimóna dos Oscares é disso exemplo).

A receita repete-se em O Tigre e a Neve, agora no Iraque, um Iraque que está a ferro e fogo, à beira do caos. Benigni vai lá (pelo menos tanto quanto possivel, o filme é rodado num Iraque improvisado na Tunisia) e junta ao caos do cenário e ambiente de guerra iminente o seu próprio caos. E é assim que o filme, salta de peripécia em peripécia na busca de medicamentos e equipamentos para salvar a sua amada que foi vitima de um dos primeiros bombardeamentos das forças aliadas (Fomos nós carago!!! Avé Durão). Ou seja, uma história dramática acolchoada por uma carga cómica montada à sua volta. E é neste terreno que Benigni brilha - brilha porque está no seu terreno, brilha porque contracena com a sua mulher, brilha porque os holofotes estão-lhe todos apontados (um ou outro ilumina Nicolleta).

Parece-me que o resultado é profundamente compensador, se me permitem uma palavra que a mim me é muito cara, delicioso. Mais uma vez me vejo curvado perante o "Chaplin" italiano. O meu muito obrigado.

3 comentários:

Cláudia N. disse...

já andava com vontade de ver este filme, este "chaplin" italiano, como tu bem o classificaste, tem a capacidade de nos fazer rir em situações que não lembraria a ninguém, a não ser o outro Chaplin " The Great Dictator",que em 1940 teve a audácia de fazer este filme tão polémico a criticar o nazismo http://www.eb23-castelobranco.pt/jornal/pergt18/ditador.html

Tom waits também participa neste filme, como eu ainda não o vi, não sei se é como actor, mas com uma música é de certeza ‘You Can Never Hold Back Spring’, tema composto propositadamente para o efeito por Tom Waits.
Espero ainda hpje poder ver este filme ;-)

Rui Vieira disse...

Um filme de Roberto Benigni, depois da fantastica tragi-comédia que foi a "Vida é Bela", suscita grande curiosidade. Irei naturalmente ver o filme, embora sob reserva de o tema deste Tigre e a Neve me soar muito proximo do anterior a Vida é Bela.
Será que a mesma fórmula volta a resultar?

GRaNel disse...

Benigni é uma caixa de surpresas. É sempre má politica apostar no resultado quando o seu nome está associado ao projecto, Pinóquio foi disso exemplo (pelo menos a meu ver).

O Tigre e a Neve traz de volta o Benigni que eu gostei - o d'"A Vida é Bela". Tal como disse no post a receita é exactamente a mesma, com um pouco menos de drama (até porque ele tá muito pouco interessado em passar uma mensagem politica ou moral, tá lá mas muito ao de leve). Mas é Benigni, e Benigni é sempre surpreendente.

Não deixem por isso de ir ver o filme.

Quanto a Tom Waits tem direito a meia dúzia de frames atrás de um piano, mas a sua música preenche todo o filme. É de aplaudir a escolha.