quarta-feira, 25 de janeiro de 2006

Eles andam aí...

Ainda sinto a cabeça andar à roda...
Acabei de procurar informações sobre a sessão apresentada pelo Toninho e confesso-vos que encontrei demais... Vou tentar resumir de uma forma muito simples, se quiserem saber mais procurem (ou falem com o doido que percebe disto...).

Paradoxo de Fermi:
Reza a lenda que num descontraido almoço de amigos (cientistas atómicos ao que parece) afirma-se que havendo biliões de planetas no Universo capazes de suportar vida, haverá milhões de civilizações inteligentes. Aqui surge a pergunta de Fermi, criando o seu paradoxo, "Então? Onde andam eles?"
Partindo do principio que uma espécie inteligente, com tecnologia espacial, facilmente iniciaria a colonização do espaço e em apenas alguns milhões de anos (tempo irrisório para a idade do Universo) dominaria uma galaxia inteira.
Resumindo: a existencia de inteligencia extra-terrestre deveria ser observavel, se não pela presença, pelo menos pela recepção de sinais do espaço.
É aqui que entram as conclusões do paradoxo de Fermi, ou hipoteses para a sua resolução:

1 - Eles estão aqui:
a) Eles estão aqui e deixaram provas (OVNIS, objectos, astronautas, Cavaco Silva, etc)
b) Somos nós (somos descendentes desses extraterrestres que colonizaram a Terra)
c) Cenário interdito/Zoológico (eles estão cá, conhecem-nos, mas mantêm-se como observadores não intervindo no nosso mundo)

2 - Eles existem mas ainda não comunicaram:
a) Ainda não tiveram tempo de comunicar connosco
b) Eles estão a comunicar mas nós não sabemos descodificar/reconhecer as suas mensagens
c) Maquinas assassinas que procuram formas de vida inteligente para as aniquilar
d) Eles não querem comunicar connosco
e) Eles têm uma matemática diferente, sendo esta uma linguagem universal, a nossa matemática pode ser unica e então os nossos sinais são incompreensiveis para eles
f) Catastrofes, as civilizações têm um tempo de vida limitado e eles estão todos mortos

3 - Eles não existem
a) Nós somos os primeiros
b) Os planetas com condições ideais são raros
c) O aparecimento de Vida é um fenomeno raro


Equação de Drake:
A equação de Drake procura quantificar quantas civilizações poderão existir na galaxia

N = R* x Fp x Ne x Fl x Fi x Fc x L

sendo:
N o numero de civilizações na nossa galaxia com quem poderiamos comunicar
R* a taxa de formação de estrelas na nossa galaxia
Fp a fracção dessas estrelas com planetas em orbita
Ne a media de planetas capazes de suportar vida por estrela com sistema de planetas
Fl a fracção dos planetas anteriores que realmente desenvolvem vida
Fi a fracção dos planetas anteriores que realmente desenvolvem vida inteligente
Fc a fracção dos planetas anteriores que realmente desenvolvem vida inteligente com capacidade e vontade de comunicar
L o tempo de vida estimado dessa civilização

Em 1961 Drake usou a seguinte suposição (considerando na altura que a humanidade era uma civilização inteligente desde os anos 50)

N = 10 × 0.5 × 2 × 1 × 0.01 × 0.01 × 10 = 0.01

Numeros um pouco mais optimistas chegaram à seguinte conclusão:

N = 20 × 0.1 × 0.5 × 1 × 0.5 × 0.1 × 100000 = 5000

E os absolutos pessimistas:

N = 6 × 0.5 × 2 × 0.33 × 1×10-7 × 0.01 × 420 = 8.316×10-7 = 0.0000008316

Nota: Estes dados foram retirados da internet, na sua maior parte da wikipédia, para melhor informação devem procurar outras fontes e consultar as do Toninho que não serão as mesmas...

Agora durmam sobre o assunto, se forem capazes...

3 comentários:

Rui Vieira disse...

Bravo!!! Bravo, Toninho ( e Tó, pelo post) Bravo, mesmo!!!
Conseguiram reduzir-me à minha ignorância.
Sobre esta não opino
Abraço,
Rui Vieira

Toninho disse...

Obrigado, Tó, pelo excelente posting. Estás contratado como "resumidor oficial do reino dos pinguins"...
A ver se um dia destes acrescento aqui algo mais esotérico sobre estas coisas, só para distribuir dores da cabeça.
Abraço galáctico
Toninho

rodrigues76 disse...

Mas... mas... eu num sei se quero ser o "resumidor oficial do reino dos pinguins"... num sei... faz-me lembrar um cargo pomposo do reino do gajo que fez as olimpiadas religiosas... num sei...

PS - Quanto às dores de cabeça... venham elas... altas, loiras, olhos azuis...