terça-feira, 17 de janeiro de 2006

Bife com batatas fritas...

Recentemente, na sala de um teatro, presenciei algo que me fez recordar uma velha regra de boa educação do mundo dos espectaculos.
Num concerto do teatro aveirense, a partir de meio do espectaculo, varias pessoas começaram a sair. Atitude indelicada no minimo...
Lembrei-me então de um pequeno episódio de há uns anos, colaborava então com uma companhia de teatro, na noite de estreia tudo correu bem, com os solavancos normais , a tensão da primeira noite com publico.
Terminada a peça, um dos actores chega junto da equipa técnica e pergunta:
- "Como foi?"
- "Foi bom!"
- "Mas vi alguem sair,"
- "Não reparei, se calhar foi ao quarto de banho..."
- "Não, a porta não voltou a abrir, mas alguem saiu!"
Nada pior para um actor, músico ou qualquer artista de palco que ter uma má reacção dos espectadores...
Do palco não se vêem rostos, por vezes consegue-se vislumbrar o comportamento da primeira fila, do resto da sala chegam os risos, os silencios e pouco mais. Mas vêem-se as portas a abrir e os vultos que saem!
Estar em palco, para quem o faz profissionalmente é um trabalho que, como qualquer outro, exige concentração e merece respeito.
É já comum ouvirmos nas nossas salas a mensagem sobre telemoveis, presume-se a boa educação para com aqueles que assistem ao espectaculo ao nosso lado e, obviamente, quem o realiza à nossa frente.
Vocês quando são convidados para jantar em casa de alguém, se a comida servida não lhes agrada, o que fazem? Levantam-se e saem?

5 comentários:

Rui Vieira disse...

Hoje vou almoçar bife com batatas fritas. Confesso que não sendo um fã incondicional, não resisto a um bife suculento mal passado e cujo tempero seja apenas um pouco de pimenta e sal.

Digo que vou almoçar bife com batatas fritas, caso se apresente nas condiçoes em que gosto dele. Se me servirem o bife completamente esturricado a parecer uma sola de sapato, porque motivo haveria de comê-lo? Acaso serei masoquista? Será que o respeito pelos outros é de tal modo importante que deva inflingir em mim um grande dissabor?

Claro que em vez de bife, podia ser uma peça de teatro. E em vez de um espectaculo bem montado, podia ser um conjunto de gente bem intencionada em cima do palco mas à qual lhe falta talento e/ou boa orientação. Deveria eu "engolir" a peça ou optar pelo mal menor e abandonar o espaço?

Acho que de facto preferia não comer o bife!

Rui Vieira

Anónimo disse...

Como actor já participei em más encenações e com encenadores que apesar disso continuam a encenar imenso. O publico educadamente bate sempre palmas no fim e cria muitas vezes a ilusão de sucesso. Mais do que sair a meio eu defendo as pateadas!!!!

rodrigues76 disse...

Ó anónimo... Estou completamente de acordo...
Voltem as pateadas, mas para isso também precisamos de um publico educado e conhecedor. Se eu for insultado em casa de alguém que me convidou para jantar respondo da forma adequada e saio se necessário.
Tudo isto é uma questão de bom senso e reacções à medida das acções.

Rui Vieira disse...

Nestas questões de Bom Senso, eu vou mais pelo Bom Gosto... Mas, ainda assim, caro Tó, se formos pela via do bom senso volto a afirmar que uma saída é sempre preferivel a comer o que não gosto.
Já agora, até sou capaz de adivinhar quem é o anonimo, mas ja que eu tive o trabalho de alterar o meu "nick", agradecia que ele se identificasse.

rodrigues76 disse...

Eu também tenho apostas para o anónimo... Mas o meu ponto continua a ser mais o "não me apetece" do que o "não gosto". Ou seja, se há razões validas para criticar um espectaculo ou abandonar a sala, então faça-se! O que me chateia é ter inconsequentes que acham que se podem comportar numa sala de espectaculos como no recreio da escola ou na esplanada da discoteca...
(este texto tá a render...)