terça-feira, 7 de agosto de 2007

Quando me falam em cultura...

Desliguei-me completamente do que se passa no rectangulo portugues, escrevo sem acentos e tudo. Queria contar-vos qual eh uma das principais discussoes aqui na Catalunya, e em Barcelona em particular: a animacao da cidade durante o mes de Agosto. Ha uns dez espectaculos por dia, muita animacao de rua patrocinada pelas entidades publicas e museus e jardins e parque e ramblas... mas as pessoas querem mais cultura, para os turistas e para os moradores.

Uma discussao parecida aquele que existe ai no Porto nao?

7 comentários:

filinto disse...

se virem erros corrijam, pef...

GRaNel disse...

Todos nós queremos sempre mais. Mas entre Barcelona e o Porto só existe uma semelhança. São ambas as segundas maiores cidades do país. Tudo o resto...

Marta Araújo disse...

A resposta à pergunta não é preciso dize-la, obviamente que tu sabes qual é. Assim como sabes perfeitamente que não há comparação possível entre as duas realidades. Não há mesmo. De todo. Isto não obstante de, com certeza, se fazer melhor na Invicta a esse nível. Mas uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Mas Barcelona, sem dúvida, é bem! É muitoooooooo bem :)

Marta Araújo disse...

Queria eu dizer: "Isto não obstante de, com certeza, se dever e poder fazer melhor na Invicta a esse nível".

Aguia disse...

Dá para saber se o universo tem mesmo 15 mil milhões de anos? Dá para colocar homens na supreficie de Marte?
Dá para fazer uma terratransformação a Marte e a Vénus ( tou em pulgas com a nova missão a marte)
Dá para extrair água de Marte?

Sim, a resposta é sim.

Dá para colcar uma dezenas de musicos e artistas de rua no Porto?
Dá para trazer a cultura as pessoas no Porto?
Dá para tornar a Invicta numa cidade realmente europeia?

Não, a resposta é não.

Porquê? falta de vontade politica. poupem-me

jorge c. disse...

Discordo na totalidade.
O Blandino poderá contar melhor estas experiências de tocar nas ruas do Porto. Mas há uma coisa que ele conta que é uma realidade que conheço relativamente bem: a música de rua na Galiza. É de uma qualidade exemplar (primeiro pilar) e muito bem organizada por artistas e autoridades (segundo pilar).
Aqui será impossível. Por entre muitos motivos, aqueles que saltam mais à vista são: a falta de qualidade da música de rua, a falta de disponibildade de artistas para tal, a falta de humildade destes, a falta de educação do público para com a arte de rua.
A culpa das autoridades está apenas na falta de organização,parece-me. Porque, de resto, ningué pode obrigar ninguém a ir para a rua fazer nada.

Aguia disse...

Ha algo que me chateia.

Quando se fala em música ou animação de rua, muita gente pensa em freak´s com um cão rafeiro a tocar em santa catarina.

os culpados por vezes são esses "musicos" ou "artistas" por pensarem que estão a animar as ruas.

Mas por ter um grande amigo meu a tocar em Santa Catarina tambem sei que muitos estão lá ou por necessidade, ou porque gostam, ou por um certo estilo de vida.

Se assim é, deveriam num primeiro passo, dar alguma formação a esses músicos de rua, e isso irá fazer com que as pessoas olhassem para esses "músicos" de uma forma diferente.