sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Uma paixão aos quadrados





Nesta semana tivemos o prazer de receber no clube mais uma paixão do nosso pinguim Àguia.
Desta vez trouxe-nos o Xadrez.

Apesar de já ser um gosto antigo, foi através do Shot Chess, patrocinado pelo Pinguim Café que o fez aperceber-se de que o Xadrez era também uma paixão.

Depois de dois dedos de conversa sobra como tinha insurgido neste mundo, o Águia começou por explicar a finalidade do jogo e o seu modus operandi. Basicamente não é mais do que um extermínio de todas as peças no tabuleiro, com uma especial atenção ao Rei pois basta o assassinato deste para acabar um jogo.

O grupo entreteve-se jogando umas partidas amigáveis, ajudando os mais inexperientes a perceber melhor o xadre como paixão.

Entre as regras de Xadrez encontram-se coisas estranhas como vaiar o adversário, mudar as peças de sítio enquanto um vai a casa de banho ou, quando as coisas correm mesmo mal, fingir um espirro para cima do tabuleiro e deitar todas as peças ao chão, impedindo a vitória do adversário... pelo menos é assim que eu jogo :)


Agora sem brincadeiras, foi mais uma brilhante sessão proporcionada pelo nosso pinguim, e mais uma vez prova que existem muitas paixões que podemos não nos lembrar delas, mas reconhecemo-las quando as vemos.

Bem haja, Águia. Muitos parabéns.
(clap clap clap clap clap clap clap clap)

3 comentários:

jorge c. disse...

Eu estou viciado. E só tenho a agradecer po isso. Andem parte da minha vida enganado!

jorge c. disse...

Faltou dizer que foi a sessão onde aprendi mais, não desvalorizando as outras de modo algum.

Rui Vieira disse...

Do xadrez pouco mais sei além dos movimentos que cada peça pode fazer. Mas sempre me fascinou a capacidade de estratégia deste jogo e como a vida pode ser pensada a partir de um tabuleiro de xadrez.
Parabéns Aguia e ainda bem que não sofri a humilhação de perder contigo (é que eu tenho mesmo mau perder)!
Gemma, o post é não só o texto mas também a sua ilustração e que bem escolheste a imagem.