sábado, 18 de setembro de 2010

Chapéus há muitos...

 E o Águia aceitou esta contestação na sua noite! Como qualquer cavalheiro que se apresenta ao clube de chapéu de côco...


Começou, aliás, a confirmar que há mesmo muitos... variados nas formas, feitios, adereços finalidades e nomes.
Desde os Alvanega, Bicorne, Boina, Boné, Camauro, Camelauco, Capelo, Cartola, Panamá, Fedora, Solidéu, Sombrero, Tarbush, Ushanka, etc...


A noite passou por várias curiosidades, começando pela origem da palavra "chapéu" que tem origem francesa em "Chapel" e só mais tarde se tornará "Chapeau".

E até mesmo o cavalheiro mostrou a sua rebeldia explicando a origem do chapéu de côco como irreverência à cartola, tornando-se popular como fenómeno de moda entre jovens e homens de atitude mais descontraída nos idos tempos do séc. XIX.
Se hoje o uso de chapéu é afirmação de identidade, recuando na história cultural era afirmação de pertença social e colectiva, fosse de estatuto, cargo ou estrato social.

A reverência, o respeito e o cavalheirismo estiveram sempre, de alguma forma ligada à sua utilização.
A "chapelada" é o acto de levantar o chapéu como cumprimento. As histórias de quem o faz quando atende o telefone não ficaram de fora, ou quando passa em frente de uma igreja, mas o simples acto de o retirar dentro de casa, como sinal de respeito, por regra de etiqueta, também foi explicado.

O nosso chapeleiro-louco deu-nos a conhecer a história, a utilização, as formas, mas principalmente, deu-nos a oportunidade de ver e utilizar vários modelos que pôs à nossa disposição.
Como bónus tivemos ainda o turbante berbere do Hugo, que nos explicou a utilização e a cor berrante para que seja visível no deserto...

A saber mais:
Apresentação no YouTube, ao som de "Primavera de Ludovico Einaudi";
Chapéu na Wikipédia;
Museu da Chapelaria em S. João da Madeira;
Museu da Chapelaria pela Câmara de S. João da Madeira

5 comentários:

Hugo Pereira disse...

Uma sessão bem porreira, com uma apresentação muito profissional da autoria do mister Águia!

Muito bem lembrada a disponibilização no Youtube, para quem não esteve poder ter um cheirinho da sessão.

Chapéus há muitos... mas chapeleiros inveterados há muito poucos ;)

Hugo Valter Moutinho disse...

Gostei bastante da "vitrine de exposição" de chapéus e foi interessante ver as pessoas a experimentar vários tipos de chapéu. Parabéns ao Águia pela sua sessão e ao Tó Rogrigues pelo post!

Hugo Pereira disse...

Por falar na "vitrine dos chapéus", eu tenho duas fotos (embora um pouco escuras) da sessão.

Se quiserem, podem acrescentar ao post:

- FOTO 1

- FOTO 2

Aguia disse...

Brigadão Hugos :) pelos coments tanto ao video como aquele altar de chapéus :)

E obrigado pelas fotos... grande ideia...

To gostei muit do post :) clao clap

Rui Spranger disse...

Muito boa sessão! Destaco ainda que o video do youtube é da autoria do Águia também, que o fez expressamente para a sessão! Parabéns aos dois